SOLICITE ORÇAMENTO

Blog

A energia solar fotovoltaica é viável em propriedades rurais?

Ecoou na mídia | 07/01/2019 14:22




A inovação é uma realidade no campo. Cada dia mais, propriedades rurais investem em sistemas para produzir eletricidade! Para explicar como isso é possível, a ECOA Energias Renováveis elaborou um conteúdo exclusivo para você que tem uma propriedade no campo.

Por que utilizar energia solar em propriedades rurais?

Comparado aos imóveis urbanos, as propriedades rurais têm uma boa vantagem na produção de energia elétrica. Sabe por quê?

Na cidade, um dos únicos espaços para colocar as placas solares são os telhados. Dependendo dos imóveis ao redor, eles nem sempre recebem uma boa insolação. Já as propriedades rurais tem espaço livre para a instalação dos painéis solares na posição ideal para que o sol incida o ano inteiro, inclusive no solo.

Mas, as vantagens não param por aí:

O sistema funciona mesmo em dias nublados. Isso porque, os painéis solares também usam "luz difusa", que é a luz solar que colidiu com outras coisas - como nuvens, neblina e poeira.

Embora ela seja menos intensa do que a tipo direto, também é convertida em eletricidade. Além disso, a manutenção do sistema é muito simples. Basta lavar as placas com água e  esponja uma ou duas vezes por ano. Outra vantagem é que todo o excedente de energia que não é consumido é exportado para a rede da concessionária, virando crédito de energia para ser consumido em até 60 meses ou transferido para outra unidade consumidora.

Um sistema ECOA, por exemplo, tem uma performance de mais de 25 anos para a produção de energia! Mas o principal benefício vem para o bolso! Gerar a própria eletricidade traz muita economia e pode fazer a fatura de luz cair mais de 90%!

Como saber se a energia solar é para mim?

Entre em contato conosco e converse com um de nossos consultores.  Eles vão tirar todas as suas dúvidas e explicar o funcionamento detalhado de um sistema solar. Além disso, você pode solicitar uma simulação de economia de energia na sua fatura. Que tal?




Comentários



Esse artigo não possui comentários no momento. Seja o primeiro a comentar!